‣ CREATIVE SITE: Desenvolvimento de Sites | Lojas Virtuais | Sistemas Web | Hospedagem de Sites - SOLICITE SEU ORÇAMENTO
Buscar Notícias:
Paulo César Tamiazo
Coluna: Revivendo a História
Publicado: 26/11/2015 às 09:51:06
Notícias sobre Cordeirópolis no jornal “O Estado de São Paulo” entre 1980 e 1985
Voltamos mais uma vez a recuperar as notícias sobre Cordeirópolis no acervo digital do jornal “O Estado de São Paulo” baseando-se na mesma premissa que motivou a recuperação das décadas anteriores: a inexistência de acervos de jornais editados em Cordeirópolis no período respectivo.

Reforça nossa preocupação a inexistência, nos acervos públicos até agora consultados, de mais exemplares do jornal “Informativo da Prefeitura Municipal de Cordeirópolis”, editado entre 1984 e 1988, bem como acesso ao acervo do “Jornal de Cordeirópolis”, editado entre 1974 e 1983.

Assim, neste artigo, vamos recuperar informações divulgadas no jornal “O Estado de São Paulo”, sem identificação de autor, supondo que eram encaminhadas pelos correspondentes ou autorizados em Cordeirópolis, os quais não sabemos até o momento quem foram. 

A primeira reportagem do período foi publicada em 3 de fevereiro de 1980, informando sobre a breve “despedida” dos telefones manuais, substituídos pelos chamados “aparelhos automáticos”, instalados pela TELESP – Telecomunicações de São Paulo. De acordo com a reportagem, a instalação desta nova central permitiria a “duplicação do número de aparelhos” existentes. 

Vale lembrar que nesta época foi introduzido o prefixo “46” identificando os telefones do município, além da introdução do DDD (Discagem Direta à Distância) 0195. Posteriormente, o número foi ampliado para 546 e 3546, reduzindo-se o prefixo pra 019 e depois 19.  

Em 27 de fevereiro, reportagem dá conta do trabalho realizado pelo SEPREMAM – Serviço de Preservação do Meio Ambiente Municipal, coordenado pelo Prof. Odécio Lucke. 

A edição de 9 de maio do jornal destaca a criação, em Cordeirópolis, de um serviço de transporte coletivo, que era composto de quatro linhas, com ponto inicial na Rua Carlos Gomes; os destinos finais das linhas eram o Jardim Bela Vista, a Vila Botion, o Jardim Planalto e o bairro do Cascalho. 

As linhas seriam de responsabilidade da empresa Viação Cidade Azul. Supõe-se que estas linhas se tornaram rapidamente deficitárias, obrigando ao abandono pela concessionária, pois o Serviço Municipal de Transportes Coletivos (SMTC) foi criado pela Lei nº 1151, de 23 de abril de 1981, pouco menos de um ano após o início das operações particulares.

Em 8 de junho, reportagem intitulada “Cordeirópolis longe do progresso” resume a situação da cidade ao iniciar-se a década de 1980, 32 anos após a emancipação e menos de 100 anos após a fundação. Destacando a ocupação quase total da área rural pela cana de açúcar, aponta que a cidade, apesar disso, não tem nenhuma usina de açúcar e álcool, sendo que a matéria prima era processada, gerando arrecadação, nas cidades de Araras e Iracemápolis. 

Quanto a outros produtos agrícolas cultivados, a reportagem destaca que o cultivo de laranja e de abacate era, naquela época, “secundário”; apesar disso, a riqueza produzida pela agricultura em Cordeirópolis através da arrecadação de ICM, em 1979, correspondia a somente 33% do total.

Ainda assim, a mão de obra ocupada no setor industrial correspondia, segundo dados informados pelo Vice-Prefeito da época, aproximadamente 1.500 pessoas, representado por três tecelagens, cinco cerâmicas e uma indústria de papel e papelão, a “Papirus”. Citou também a criação do SEPREMAM, já citado acima, em 1977. 

O grande problema de Cordeirópolis, ressaltado na reportagem é o “êxodo de jovens”: eles deixam a cidade para estudar nos grandes centros urbanos e não retornam. Outro problema é a falta de desenvolvimento industrial: a maioria das firmas que tentou se instalar na cidade não alcançou os seus objetivos; as indústrias estabilizadas se implantaram nas décadas de 1950 e 1960. Por fim, destacou o político que a cidade tinha 97% dela com água tratada, esgoto e asfalto.

Em 14 de dezembro, reportagem anuncia a decisão do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) do Estado em asfaltar 25 quilômetros de estradas vicinais, a partir do ano de 1981. Segundo o jornal, este trecho compreenderia as cidades de Limeira, Cordeirópolis, Rio Claro e Santa Gertrudes. 

No ano seguinte, a primeira reportagem envolvendo Cordeirópolis, de 9 de maio, se refere ao seqüestro de um ônibus, que ia de São Paulo a São José do Rio Preto, ao parar no Posto Barreirense. Segundo a reportagem, o ônibus da Viação Cometa parou às 2h30, quando o motorista foi rendido, sendo obrigado a desviar o ônibus do trajeto, se dirigindo a Santa Gertrudes, onde no caminho foram roubados dinheiro e jóias.

Em 24 de maio, reportagem anota o trabalho da Pastoral da Saúde da Paróquia de Santo Antonio, que teria denunciado à Prefeitura e ao Centro de Saúde a criação e engorda de porcos à solta, alimentados com lixo; a adoção de “substâncias nocivas” à saúde no pão vendido na cidade e a poluição sonora existente, destacando que porcos eram criados também “por um vereador do PDS” e o fiscal sanitário, responsável por fazer cumprir a lei, além de vereador pelo mesmo PDS, era Presidente da Câmara... 

Em 11 de junho, o jornal registra a realização dos festejos dos 33 anos de emancipação, falando das festividades realizadas na Estação Experimental de Citricultura, além da realização de desfiles, inaugurações e programação esportiva. Destacamos a realização, na programação científica da citricultura, do “Congresso do Comitê de Citricultura do Mediterrâneo”, com a participação do então Secretário Estadual da Agricultura, Guilherme Afif Domingos. 
Em 22 de dezembro, uma pequena nota destaca a entrega de 129 casas populares, ocorrida no último dia 11. Este bairro é o Jardim Juventude, que ano que vem completa 35 anos. 

Sobre o ano de 1982, foram publicadas reportagens: em 5 de junho, informando que a Festa do Padroeiro estava acontecendo, com renda revertida para as obras do segundo pavimento do Centro Paroquial de Pastoral. Três dias depois, pequena nota dá conta da breve inauguração do Hospital Dr. Luiz Cardinalli, que iria oferecer “assistência técnica de alto padrão”, e homenagearia um veterano médico local.

Em 22 de outubro,  reportagem dá conta da realização de serviços de pavimentação na estrada que liga Cordeirópolis a Limeira, pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem). Isto só foi possível através da Lei nº 1165, de 22 de setembro do ano anterior, que autorizava “convênio com o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) para execução de obras e serviços de melhoramentos e pavimentação da estrada municipal COR-030 (Cordeirópolis ao Córrego do Quilombinho), na divisa com Limeira e a desapropriar áreas necessárias para obras e serviços, com trinta metros de largura em toda a extensão da estrada, bem como a doá-las ao DER”.

Em 12 de novembro, a três dias da eleição municipal, anúncio de página inteira mostra as obras que seriam realizadas pelo governo do Estado na área da educação, dentre elas “reforma e adequação” em Cordeirópolis. Neste período, para este fim, tinha sido editada a Lei nº 1149, de 9 de fevereiro de 1981, que autorizava a celebração de convênio para reforma e ampliação dos sanitários da EEPSG Jamil Abrahão Saad.

Mesmo assim, isto não foi suficiente para a vitória da então situação. Os resultados da eleição são publicados, junto com as outras cidades do Estado, na edição de 18 de novembro, em que o vitorioso foi o candidato José Geraldo Botion (PMDB), com 2.155 votos, ficando em segundo lugar o então vice-prefeito José Victor Lucke (PDS), com 2.006 votos. Outros dois candidatos do PMDB, José Jorente e Antonio Vasques, receberam respectivamente 726 e 189 votos. 

Iniciando o ano de 1983, onde o PMDB assumiu os governos do Estado e do Município, uma das notícias dá conta, em 1º de junho, sobre a realização de “reparos na estrada vicinal de Limeira a Cordeirópolis”, com correção e aterro das margens esburacadas pela erosão.  

A pavimentação da estrada, ou melhor, das duas estradas, foi elogiada por ser uma distância menor entre as duas cidades, além de eliminar a necessidade de pagar o pedágio da Rodovia Washington Luiz. Um fato destacado pela reportagem foi a destruição de um marco erguido na estrada. 

Em 24 de setembro, o jornal destaca que em 2 de outubro seria iniciado um programa em que agricultores repassariam seus produtos ao município, que os comercializaria a preços da CEAGESP. Além disso, seria feita a compra de sementes pela Prefeitura para distribuição aos produtores, além de uma cartilha com incentivo à criação de hortas em residências. 

No ano seguinte, dois destaques nas edições do diário: em 13 de junho, são destacadas as festividades de comemoração do aniversário de emancipação, constando de missa e inauguração oficial do Calçadão da Praça Comendador Jamil Abrahão Saad, além de realização de gincana, procissão e apresentação da Corporação Musical Nazareno Maggi, de Americana. Alguns dias antes, havia a referência, a 29 de maio, sobre o “calçadão recém-inaugurado”. 
Em 17 de agosto, numa reportagem sobre as obras em Limeira para melhoria do Ribeirão Tatu, é citado que ele “nasce em Cordeirópolis e recebe esgoto doméstico e resíduo industrial da empresa Papirus”. 
Em 1985, o grande destaque foi dado novamente pela edição de 13 de junho, onde se descrevem as melhorias realizadas pela administração municipal nos últimos dois anos e meio: escola profissionalizante, ampliação da rede municipal de ensino, nova biblioteca, contratação de dois médicos e um dentista; aquisição de ambulância; criação do Fundo Social de Solidariedade; funcionamento de uma usina de leite de soja; criação de horta e apiário municipais; criação da Feira Livre do Produtor; criação da APAE, construção de adutora e caixa d´água na ETA; aumento da rede; nova sede da Câmara Municipal; programa de arborização; construção do calçadão, instalação da Vara Distrital e construção do Terminal Rodoviário. 

Em uma próxima oportunidade, iremos destacar as notícias sobre Cordeirópolis no jornal “O Estado de São Paulo” no período de 1986 a 1989. Conforme já dissemos, ressaltamos a necessidade de ter acesso aos exemplares dos jornais locais de 1974 a 1984, não só para recuperar importantes informações, como permitir que elas sejam vistas por todos os interessados.
Últimos Artigos
Notícias sobre Cordeirópolis no jornal “O Estado de São Paulo” entre 1980 e 1985
Página anterior
Cordero Virtual - Notícias do Brasil e do Mundo - 2001-2017
Não temos nenhuma responsabilidade por qualquer conteúdo publicado neste site nas quais são citadas as fontes ou assinados.
Proibida cópia total ou parcial do conteúdo deste site sem a devida autorização.
Desenvolvimento de Sites e Lojas Virtuais
Desenvolvimento de Sites e Lojas Virtuais