‣ CREATIVE SITE: Desenvolvimento de Sites | Lojas Virtuais | Sistemas Web | Hospedagem de Sites - SOLICITE SEU ORÇAMENTO
Buscar Notícias:
Paulo César Tamiazo
Coluna: Revivendo a História
Publicado: 23/11/2013 às 09:23:20
Notícias de Cordeiro no “Correio Paulistano” nas décadas de 1930 e 1940
Nesta oportunidade, vamos recuperar as notícias encontradas no jornal “Correio Paulistano”, que funcionou entre 1854 e 1942, em seus exemplares digitalizados abrigados pela Biblioteca Nacional, onde são citados aspectos de Cordeiro, posteriormente Cordeirópolis.

Por motivos que não sabemos, conseguimos encontrar somente agora uma notícia de 1915, que dá informações mais claras sobre o antigo viaduto que passava pela linha férrea, substituído nos últimos anos pela administração municipal.

Em 19 de outubro, o Correio Paulistano, por notícia de correspondente anônimo, conta que “por intermédio de seu Prefeito, sr. Mário de Souza Queiroz, a Câmara Municipal de Limeira conseguiu da Companhia Paulista de Estradas de Ferro que esta fizesse o viaduto na Rua Toledo Barros.” 

“Já foram iniciados os trabalho do mesmo viaduto, que, segundo estamos informados, vai ser uma obra de grande valor”. Certamente foi uma obra duradoura, pois somente 90 anos após seu início ele foi substituído por outro. 

Em 7 de outubro de 1936, dentre as pequenas notas de Limeira, cita-se que: “o sr. Sylvio de Toledo Barros, coletor das Rendas Federais de Cordeiro e sua esposa, d. Lucia M. de Barros, têm o lar enriquecido com o nascimento do primogênito que se chamará Flaminio.”

No dia 18 do mesmo mês, o colunista de Limeira ressaltava que teria se encerrado no dia anterior “o sumário de culpa que a Justiça move contra Romão Prado, que com uma composição elétrica da Companhia Paulista, ocasionou a morte do ferroviário Antonio De Luca, fato ocorrido em Cordeiro, deste município, em dias do mês de setembro”. Caso estivessem disponíveis, tanto a “Gazeta de Limeira”, como o “Limeirense”, poderíamos saber o que efetivamente ocorreu neste acidente. 

Depois de alguns meses, volta o colunista anônimo do Correio Paulistano a dar, entre suas notícias, algo relacionado a Cordeiro ou a região. Em 21 de março de 1937, uma “importante transação” é destacada: segundo a nota, “por escritura lavrada nas notas do tabelião Francisco de Almeida Guimarães, desta Comarca, o dr. Humberto Levy e outros transmitiram a Constante Ometto e outros, pela importância de mil contos de reis (1.000:000$), a Fazenda Iracema, situada no Distrito de Paz de Iracemápolis.

Em 4 de abril, o colunista do Correio Paulistano destaca as “grandes festividades de São Sebastião e São Benedito em Cordeiro”, indicando que no dia 11 iriam se realizar no próspero distrito, as imponentes e animadas festividades em louvor a São Sebastião e São Benedito, compostas de: “missa cantada às 10 horas e procissão às 16 horas”. Às 17 horas, em frente à Matriz, será feita a extração de uma grande tômbola. Em seguida, leilão de ricas e variadas prendas.

Segundo a coluna, “funcionara uma bem organizada kermesse com várias barracas de bebidas, doces, comestíveis, sorteios, divertimentos, finalizando com um concurso de beleza. Às 22 horas, seriam queimados belíssimos e deslumbrantes fogos de artifício, caprichosamente fabricados pelo pirotécnico Francisco Chinnici.” Para encerrar, às 24 horas, partirá um trem especial de Cordeiro, a fim de conduzir a esta cidade as pessoas que tomarem parte nas festividades. Pode se imaginar atualmente um tipo de transporte especial como este após uma festa religiosa?

Só alguns meses depois, como sempre acontece, ocorre outra nota citando Cordeiro. Em 29 de agosto, o correspondente de Limeira informa o falecimento, em 21 do mesmo mês, do sr. Christiano Gomes de Aguiar, deixando viúva d. Lucilia Cagnin e cinco filhos menores. Sua importância, para o jornal, reside também no fato de ser “membro de real destaque do Sub-Diretório do Partido Republicano Paulista de Cordeiro. (...) Ao seu sepultamento, que se realizou no dia seguinte, às 17 horas, compareceu toda a população de Cordeiro sendo os funerais feitos às expensas do Cordeiro Clube. 

Segundo os costumes da elite da época, “representaram o Diretório do Partido Republicano Paulista de Limeira, e o Sub-Diretório de Cordeiro, os srs. Dr. Humberto Levy e Jamil Abrahão, tendo o primeiro enviado uma coroa com sentida dedicatória”. 

Continua a reportagem: “Em nome do Cordeiro Clube, falou à beira do túmulo o Sr. Jamil Abrahão e, em nome do povo de Cordeiro, o sr. José Leite de Souza. O Diretório do PRP local, ao ter notícia do falecimento de seu prezado companheiro, encerrou o expediente de sua sede.” 

Dentro da coluna social, abrangida pelo noticiário, registra-se o “contrato de casamento” entre Álvaro Pacheco da Silveira, funcionário da firma H. Levy & Irmãos e a srta. Quininha de Moraes, filha do sr. Francisco Braz de Moraes e de d. Balbina Pereira de Moraes, residentes em Cordeiro. 

Dois meses depois, o então distrito volta a ser citado na edição de 24 de outubro, menos de um mês antes da implantação do “Estado Novo”, a ditadura de Getulio Vargas. Acompanhando o trabalho dos vereadores da Câmara Municipal de Limeira, o jornal “Correio Paulistano”, vinculado explicitamente ao Partido Republicano Paulista, destaca o trabalho dos parlamentares da agremiação, dizendo: 

“Na última sessão, o vereador Dr. Humberto Levy apresentou judiciosa indicação, para que se estude com urgência o problema do abastecimento de água na Villa de Cordeiro, a fim de ser consignada a verba necessária no próximo orçamento. 

Segundo o correspondente, “essa indicação causou o mais justo júbilo à população do adiantado distrito, que há muito vinha reclamando tal melhoramento”. Como já citamos em outras oportunidades, o problema, se não foi resolvido definitivamente, pelo menos mereceu atenção dos poderes públicos de Limeira no início da década de 1940, quando foi realizado o abastecimento público de água do distrito, inaugurado em 25 de janeiro de 1942, sendo Prefeito Municipal o capitão Ary Levy Pereira e Sub-Prefeito de Cordeiro Jamil Abrahão Saad. 

Coincidentemente, a última referência a Cordeiro na história do jornal “Correio Paulistano” são os relatos da inauguração destas melhorias. Segundo a edição de 8 de fevereiro, refletindo envio do correspondente feito em 31 de janeiro, destacam-se os “melhoramentos inaugurados no distrito limeirense de Cordeiro, as solenidades cívicas e religiosas, os vários oradores e o sobrevoo de uma esquadrilha do Aeroclube de Limeira.”

Destaca a reportagem que “Cordeiro, importante distrito do município de Limeira, inaugurou solenemente vários melhoramentos: abastecimento de água, rede de esgoto, prédio da Sub-Prefeitura, mais um jardim público e fonte luminosa”. Continuando, o correspondente descreve o “suavíssimo ambiente de cordialidade e júbilo populares”, transcorreram os festejos, com o intuito de demonstrar a “clarividência e dinamismo” dos dirigentes do município e do distrito, dotando Cordeiro “dos elementos imprescindíveis de conforto e progresso.” Como era costume na época, estiveram presentes três corporações musicais: de Cordeiro, de Cascalho e de Limeira e, no transcorrer das solenidades fez evoluções sobre a vila uma esquadrilha do Aero Clube de Limeira, causando “interesse e sensação”. 

Segundo o cerimonial do evento, o Prefeito de Limeira, capitão Ary Levy Pereira, teve recepção festiva à entrada da “pitoresca vila”, de onde se viam os srs. “major José Levy Sobrinho”, dr. Humberto Levy e Jamil Abrahão Saad. Interessante informação, é a qualificação destas “pessoas gradas”: “ex-Prefeito de Limeira”, Prefeito de Americana e sub-prefeito de Cordeiro. Seria interessante recuperar o período em que o político vinculado explicitamente a Cordeiro e Limeira teria sido Prefeito de Americana... 

A senhora Neli Fernandes teria saudado ao Prefeito, entregando uma tesoura para o corte inaugural da fita que vedava o ingresso ao “jardim do paço distrital a ser inaugurado”, ou seja, a sede atual da Prefeitura Municipal de Cordeirópolis e a Praça Francisco Orlando Stocco. 

Em seguida, “à porta principal do majestoso edifício da sub-prefeitura (...)” fez um discurso o professor Jorge Fernandes, diretor do grupo escolar local. Em seguida, no “salão nobre do paço distrital”, inauguraram-se os retratos de Getúlio Vargas e de Fernando Costa, interventor federal, onde fez seu discurso o professor Bento Lordello, na época adjunto do grupo escolar local. 

Em seguida, houve missa de ação de graças na Igreja Matriz, efetuando-se “vários festivais cívicos e populares”, inaugurando outros melhoramentos públicos, encerrando-se os festejos com vistosa queima de fotos de artifício, “produtos pirotécnicos de fábricas cordeirenses” e com bailes que se prolongaram até altas horas da noite. 

Conforme já citado em diversas oportunidades, e cujo exemplar pode (ou pôde) ser visto na Escola Estadual “Jamil Abrahão Saad”, o jornal “O Limeirense”, vinculado ao, naquela época, extinto Partido Republicano Paulista, dedicou sua primeira página da edição do dia 25 às solenidades inaugurais de Cordeiro, estampando “clichês” do líder político Major José Levy Sobrinho, do então prefeito de Limeira, Ary Levy Pereira e do sub-prefeito de Cordeiro, Jamil Abrahão Saad. 

Poucos meses depois, o “Correio Paulistano” encerraria definitivamente suas atividades, depois de quase cem anos sendo o veículo informativo do Partido Republicano Paulista. Com isso, encerra-se a pesquisa realizada neste periódico, em busca de recuperar informações relacionadas a Cordeiro, já que nem Cordeirópolis nem Limeira têm acervos públicos sistematizados que pudessem fazer surgir novamente estas preciosas informações.
Últimos Artigos
Notícias de Cordeiro no “Correio Paulistano” nas décadas de 1930 e 1940
Página anterior
Cordero Virtual - Notícias do Brasil e do Mundo - 2001-2017
Não temos nenhuma responsabilidade por qualquer conteúdo publicado neste site nas quais são citadas as fontes ou assinados.
Proibida cópia total ou parcial do conteúdo deste site sem a devida autorização.
Desenvolvimento de Sites e Lojas Virtuais
Desenvolvimento de Sites e Lojas Virtuais